IMG_0002_640x4802017 é ano de eleição para  escolha da presidência da Convenção das Assembleias de Deus no Acre. Duas chapas devem concorrer ao pleito. Uma formada pelo atual presidente Pedro Abreu e a segunda pelo Pr. Abraão de Manoel Urbano com um grupo de líderes de todo o Estado.

O pastor Rogélio Luiz da Assembléia de Deus em Feijó é um articuladores da nova chapa. Ele esteve em Rio Branco semana passada onde reuniu-se com toda a equipe para conversar sobre os projetos da nova proposição.

Pastor Rogélio disse que  esse novo grupo tem alguns projetos importantes como s intenção de regionalizar o estado isso para acontecer uma melhor aproximação dos pastores de campo.

“Hoje a convenção se concentrar em uma unica pessoa e nossa idéia é compartilhar com todos os convencionados, esse poder”, disse.

Outro projeto considerado importante pelo pastor é a criação do Consórcio Eclesiástico que acontecerá uma vez por mês quando as igrejas maiores levantarão uma grande oferta e sorteá-la entre pelo menos três igrejas menores do estado, como igrejas de margens dos rios e estradas.

“Isso será muito importante porque assim faremos acontecer realmente o evangelho, porque os que têm mais repartem com os que tem menos. Criaremos uma cruzada estadual com todos os membros de nossa convenção para socorrer os pequenos em suas dificuldades”, comentou Pastor Rogélio.

Além disso a nova chapa tem como projeto oficializar apoio contábil e jurídico às igrejas locais pela convenção. segundo existem muitas igrejas em campos criados e que vivem na ilegalidade quando se refere a documentação.

Outro assunto polêmico é a criação do centro de convenções que ano passado foi anunciado pela atual presidente Pedro Abreu. Pastor Rogélio acredita que isso é apenas bandeira de campanha politica porque criar um centro onde se prevê o investimento de R$:15 milhões de reais é no minimo arriscado, primeiro porque e muito dinheiro e isso levaria décadas para se concretizar e segundo porque corre o risco de isso se tornar um grande “elefante branco”.

O novo grupo pensa em criar um centro administrativo onde seja construído junto, alguns apartamentos para abrigar irmãos que vão do interior para Rio Branco a tratamento de saúde e não tem onde ficar.

“Então, em vez de Centro de Convenções como propõe a outra chapa nós propomos a criação de um centro administrativo algo que podemos construir sem nada de mirabolante e impossível”, finalizou pastor Rogélio.

Outros projetos também fazem parte das propostas do grupo, os quais serão abordados em outro momento.

Os trabalhos do grupo com a nova chapa continua e a expectativa de pastor Rogélio e o grupo é a de que as novas propostas sejam aceitas pela maioria dos convencionados.